ACADEMIA MARANHENSE DE CIÊNCIAS, LETRAS E ARTES MILITARES -AMCLAM

PATRONO

LUIZ AUGUSTO DE MORAES REGO.jpg
c4bfee986a91dad82c10e9ad44dd95d7.png
Cadeira nº 04

Nasceu no dia 28 de outubro de 1906, em São Luís, onde veio a falecer no dia 9 de janeiro de 1987, aos 80 anos de idade, vítima de parada cardíaca, após passar cinco dias internado por ter sofrido um acidente vascular cerebral (AVC).

 

Era filho de João Maia de Moraes Rêgo e de Dona Custódia Veloso de Moraes Rêgo. Durante toda sua existência, empenhou-se, primeiramente, em amealhar conhecimentos, a fortalecer-se intelectualmente, para depois dedicar todo o patrimônio de sapiência apreendido em prol da educação e da cultura do povo maranhense.

 

Iniciou seus estudos na Escola Modelo Benedito Leite, onde concluiu o Curso Primário, ingressando, a seguir, na Escola Normal, após o que se diplomou no Curso Superior de Farmácia, com especialização em Química. Fez Pós-Graduação em Planejamento de Administração em Educação em San Diego, Califórnia, EUA, obtendo o grau de Mestre.

 

Durante toda a fase estudantil, foi excelente jogador de futebol, ponta-canhota de petardos indefensáveis, podendo jogar em qualquer grande time do Brasil, atividade que abandonou ao preferir dedicar-se inteiramente ao Magistério.

 

Seu currículo magisterial, a que se entregou de corpo e alma em todas as horas de sua vida, é riquíssimo e intenso.

 

Foi Diretor da Escola Normal, de 1932 a 1936. Em 1934, fundou o Colégio de São Luiz, do qual foi Diretor até 1977, ano de sua desativação. Nele, tudo era novo e moderno: laboratórios de ciências físicas, químicas e naturais, instrumentos musicais, aparelhos de ginástica, máquinas e equipamentos para trabalhos manuais, confortável auditório, com palco para teatrinho e música, e um grêmio cultural que editava jornal, realizava sessões de cinema e concursos literários.

 

Nomeado pelo Interventor do Maranhão Paulo Ramos, como Diretor de Instrução Pública do Estado, através dessa missão plenipotenciária, Luiz Rêgo empenhou-se no mister de plantar Grupos Escolares Estaduais em todas as cidades maranhenses, onde elas só existiam nas esferas municipal ou particular.

 

Foi professor durante muitos anos da Universidade Federal do Maranhão, e de seu magnífico e invejável histórico de homem público constam estes créditos: Secretário de Educação, de 1941 a 1945 e de 1971 a 1972; Presidente do Rotary Clube de São Luís, de 1940 a 1941 e de 1944 a 1945; Governador do Rotary Clube Internacional, de 1949 a 1950 (Distrito 449); Membro da Academia Maranhense de Letras, a qual presidiu por 20 anos.

 

De sua bibliografia constam estes títulos: Meu Desejo de Ser Útil (1932), Questões de Educação (1934), Educação e Ensino (1935) e Cultura e Educação (1938).

 

Foi casado por duas vezes. Do primeiro casamento, com Inah Araújo Moraes Rêgo, teve os filhos Maria Júlia, Luiz Carlos, Luiz Fernando, Luiz Augusto, Luiz Rodolfo e Luiz Henrique, todos com o sobrenome Moraes Rêgo; do segundo, com Valdefia Souza de Moraes Rêgo, teve a filha Alessandra Souza de Moraes Rêgo.

 

Referência:

FLORIANO, Raimundo. Professor Luiz Rêgo, o plantador de escolas. Disponível em: <http://www.raimundofloriano.com.br/views/Comentar_Post/professor-luiz-rego-o-plantador-de-escolas-VmE7VCEw8AVoJgboq5p0>. Acesso em: 31 mai 2018.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO. OBITUÁRIO: Luiz Augusto Araújo de Moraes Rêgo. Disponível em: < http://portais.ufma.br/PortalUfma/paginas/noticias/noticia.jsf?id=41670>. Acesso em: 31 mai 2018.