ACADEMIA MARANHENSE DE CIÊNCIAS, LETRAS E ARTES MILITARES - AMCLAM

PATRONO

FRAME.png
Cadeira nº 37

Sacerdote, educador e tribuno.

Nasceu em 29/07/1910, em Vitória do Mearim/MA, filho de Estevão Soriano Lopes Gonçalves e da senhora Luiza Gomes Lopes Gonçalves.

Sobrinho do jurista, historiador, tribuno e patrono da Academia Arariense-Vitoriense de Letras Augusto César Lopes Gonçalves.  

Após o ginásio foi encaminhado ao Seminário Santo Antonio, onde ingressou em 20 de março de 1923, para estudar humanidades e teologia. Recebeu a primeira tonsura[1] em 24 de outubro de 1933 e nesse mesmo mês, as Ordens Menores, concluindo o curso de Teologia em novembro de 1933, sendo ordenado Presbítero.

Ordenado padre em 24 de agosto 1934. Recebeu a provisão para as paróquias de São Bento, Santo Inácio de Pinheiro, Codó, Santa Helena e Macapá. Trabalhou em várias paróquias e junto à cúpula da Igreja no Maranhão.

Cônego Catedrático e tesoureiro-mor do Cabido Metropolitano do Maranhão (4ª Dignidade, nomeado pelo Papa em 27 de abril de 1941) e Monsenhor no Grau de Mamareiro secreto, Foi chanceler da Cúria Metropolitana.

Capelão do Hospital Geral (Casa dos Órfãos de São Pantaleão), em 1937.

Em 1947, incorporou na Polícia Militar do Estado, como capelão militar, no posto de Capitão. Após mais de trinta anos de serviço prestados foi para a reserva no posto de Major, exaltando o serviço de assistência social e assistência religiosa.

Iniciou o curso de Direito em 1954 e Bacharelou-se em Direito, em 08 de dezembro de 1958, pela Faculdade de Direito de São Luís, na rua do Sol, em São Luís.

Na educação, exerceu o cargo de professor do Estado do Maranhão, lecionando as disciplinas História da Filosofia, Psicologia, Lógica e latim no Liceu Maranhense, onde aposentou-se, chegando ainda a lecionar nos colégios São Luís e Ateneu Teixeira Mendes.

Fundou, em fins dos anos 60, a primeira escola a oferecer o antigo ginásio em Vitória do Mearim (Centro Educacional Cenecista de Vitoria do Mearim) e, depois, segundo grau, já mantida pela Campanha Nacional de Escolas da Comunidade - CNEC, até hoje em pleno funcionamento, onde foi diretor.

Funcionário da Secretaria de Educação do Estado do Maranhão, foi membro e exerceu a presidência do Conselho de Ensino (atual Conselho Estadual de Educação), chegando também a atuar como Assessor jurídico.

Foi Promotor Público da Comarca de Vitória do Mearim.

Fundou e presidiu a primeira casa de saúde de Vitória do Mearim “Hospital e Maternidade Aliete Belo Martins”, entre os idos de 1966 a 1986.

Fundador e presidente do Centro de Assistência Social do Desterro, em São Luís-MA.

É patrono da Cadeira nº 25 da Academia Arariense-Vitoriense de Letras.

Articulou a fundação do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Vitória do Mearim, em 1970.

Foi condecorado com as medalhas: Centenário de Santos Dumont e Brigadeiro Feliciano Antonio Falcão.

Faleceu em São Luís, a 02/11/1995.

 

Referencia:

 

Barros, Paulo Tarso. GPV-GRUPO POVO VITORIENSE, QUEM LEMBRA O QUE ELE FEZ POR VITÓRIA COMO SACERDOTE, EDUCADOR E BENEMÉRITO? In: GPV-GRUPO POVO VITORIENSE | Facebook

Barros, Paulo Tarso. GPV-GRUPO POVO VITORIENSE, ARTHUR MACÁRIO LÓPES GONÇALVES (Padre Arthur), In: GPV-GRUPO POVO VITORIENSE | Facebook

Cantanhêde, Washington. GPV-GRUPO POVO VITORIENSE), LEMBRANÇA DA ORDENAÇÃO DO SAUDOSO SACERDOTE VITORIENSE ARTHUR LÓPES GONÇALVES, In: GPV-GRUPO POVO VITORIENSE | Facebook

OLIVEIRA, Maria de Fátima Carneiro. In: Academia Arariense-Vitoriense de Letras. Discurso de posse.  Ano 4, Nº 4 (abril) 2004, p.111-129.

TONSURA, In: https://pt.m.wikipedia.org

 

[1] Prima Tonsura – é uma cerimônia religiosa em que o bispo dá um corte no cabelo do ordinando ao conferir-lhe o primeiro grau de Ordem no clero. Desde o séc. IV, tornou-se costume entre o clero cortar os cabelos e no séc. V foi introduzida com sinal distintivo.