top of page
Buscar
  • Foto do escritor Carlos Alberto da Silva Santos Braga

EU NÃO SOU FELIZ | Carlos Braga



EU NÃO SOU FELIZ...

Carlos Alberto da Silva Santos Braga

(Acadêmico Correspondente)



E não o sendo, dirijo-me a todos os Senhores e Senhoras que compõem a Academia Epistêmica de Mesa Capitão-Professor João Batista Mariano — MesaMariano, em especial ao Acadêmico Senhor Coronel PM João Bosco de Castro, bem como à Fundação Guimarães Rosa, com o intuito de não apenas agradecer o Prêmio MesaMariano-FGR Coronel Alvino Alvim de Menezes de Ciências Militares da Polícia Ostensiva/2022, do qual tenho a honra de vencer com a minha obra intitulada “História (in)Completa da Academia de Polícia Militar de Minas Gerais: Símbolos, Ideais e Conhecimento”, em sua XVI edição, mas sobretudo para expressar a minha afirmação que dá início a este agradecimento.

Eu não sou feliz porque em algum momento da minha vida, não me tenha encontrado, na verdade nunca me perdi e na data de hoje, 15 de junho de 2022, que propositadamente reservei para escrever o meu discurso de agradecimento, completo 40 anos de ligação efetiva com a PMMG, pois numa terça-feira, 15 de junho de 1982, pouco depois do fim da Guerra das Malvinas, tive a honra de ingressar no Batalhão de Choque da Polícia Militar de Minas Gerais em Belo Horizonte - MG e assim num momento de pura felicidade, rememoro todos aqueles que compartilham comigo essa caminhada.

Eu não sou feliz pelo conjunto dos momentos ímpares, díspares, únicos e inigualáveis que eu vivi, pois muitos eram apenas prazer, o conjunto de outros muitos se transformou em memórias e com certeza aí reside a felicidade.

O prazer é semelhante à primeira camiseta branca que eu comprei para compor o “pelotão jeans” e a felicidade é não me esquecer do nome que foi pintado naquela primeira camiseta branca e que revelava quem eu passava a ser na Ordem Militar. O prazer foi a classificação entre os aprovados para os exames complementares ao Curso de Formação de Oficiais – Período Básico, para ingresso no ano de 1983 e a felicidade foi completar a formação e me tornar Oficial da Polícia Militar de Minas Gerais.

O prazer foi servir na Academia de Polícia Militar e a felicidade foi receber naquela Instituição de Educação Superior da Corporação, entre tantos ilustres Oficiais, a Medalha do Mérito Profissional. O prazer foi conhecer e conviver com tantos e quantos foram aqueles que cumpriram o juramento de sacrificar a própria vida e a felicidade é lembrar que os nomes deles dignificam a nossa profissão.

O prazer é poder escrever sobre a minha Instituição, a minha Ordem, a minha casa do saber, a minha célula-mãe, a minha fonte irradiadora e a felicidade é ser laureado com um prêmio que confirma a importância e seriedade de um trabalho que visa à valorização da excelência de obras escritas, que importa para o desenvolvimento e consolidação das ciências militares aplicáveis à Defesa Social e que se transformando em Diploma - com Chancela de Notório Saber em Ciências Militares da Polícia Ostensiva, Medalha e respectiva Réplica, valoriza a memória do Coronel Alvino Alvim de Menezes, oficial que sendo Chefe do Estado-Maior da Polícia Militar e aluno da primeira turma do Curso de Aperfeiçoamento de Oficiais, em 1934, no Departamento de Instrução, hoje Academia de Polícia Militar do Prado Mineiro inaugurou o exercício da pesquisa policiológica em Minas Gerais.

O prazer é crescer e a felicidade é multiplicar, é constituir família e nela perceber que o seu conceito de felicidade se torna o prazer de outros que fazendo parte de um nome, crescem com ele e nele se alegram. Esse momento é a razão do agradecimento que eu externo a todos os Senhores e Senhoras que compõem a Academia Epistêmica de Mesa Capitão-Professor João Batista Mariano — MesaMariano, em especial ao Acadêmico Senhor Coronel PM João Bosco de Castro, bem como à Fundação Guimarães Rosa. E sim, eu não sou feliz, pois há um conceito maior que incorpora prazer e felicidade, entendimento e conhecimento, que na construção do meu ser é atemporal, por isso não estou, eu sou realizado.

Muito obrigado e na certeza da essência daqueles que me trouxeram até este momento, a par de uma derivação quântica e da verdade necessária, me torno um servo desta premiação e me obrigo ao eterno comprometimento do que aqui se realiza.

Braga – Portugal, 15 de junho de 2022

Comentários


bottom of page