Buscar
  • José Olímpio

Os militares e a política |José Olímpio

Os militares e a política

José Olímpio-DRT.11



Primeiramente, o foco é na política e não nos políticos. A figura do militar está presente na guerra e na sociedade, mas não tem influência política nas decisões de governo. O governo não dá valor devido ao estamento militar.

O meio político detém o poder civil, mas isola a instituição militar que não tem influência política. Até a política de segurança pública é definida com base nos recursos que o governo pretende disponibilizar.


Observe-se que o efetivo real de policiais é inferior à necessidade quantitativa e estratégica. Concursados e selecionados perdem o tempo de validade do concurso, mas sobram vagas no quadro de efetivos. O poder político não dá importância devida ao estamento militar. Chama atenção a redução do efetivo de militares.


A PM não recebe o estímulo tal qual recebem os partidos políticos. A redução do efetivo de policiais é um fato.


Portanto,o relacionamento civil-militar dentro do conceito de Segurança Pública exige uma maior valorização da PM tanto por parte da população como por parte do Estado. O cidadão policial militar não deixa de ser cidadão quando veste a farda. O eleitor é mais valorizado do que o policial. Dentro do conceito de Segurança Pública o essencial é a força militar.


Ou seja, a maior falha é o quanto são desconsiderados os problemas militares referentes á segurança pública para garantir a paz e a ordem social.


É preciso dar à Policia Militar o Poder Militar e não somente uma boa estrutura administrativa